• Equipe SEFRAS - Ação Social Franciscana

Cefran realiza missa da Vigília pelos mortos da Aids neste domingo

A epidemia da Aids é uma realidade desde a década de 1980. Muitas pessoas, organizações e setores da sociedade empenham esforços, há anos, com a finalidade de contribuir na luta contra a epidemia. Para dar visibilidade a essa causa, o Cefran (Centro Franciscano de Luta contra a Aids) juntamente com outras organizações sociais como Bem Me Quer, Pastoral da Diversidade e Koinonia, promovem neste domingo, 19 de maio, uma missa da Vigília pelos mortos de Aids na Paróquia Santo Antônio do Pari, às 18h, que será celebrada pelo Frei Wilson Simão.

Convidamos todas as pessoas que vivem e convivem com HIV/AIDS, comunidades religiosas, organizações governamentais e não governamentais a participarem e a somarem nesta manifestação e ação de prevenção. Incentivamos também, caso frequente algum espaço religioso, que proponha e convide o espaço a incluir orações aos mortos da AIDS em uma das celebrações do dia 19 de maio.

Carta Aberta – Convite

Vigília e ato Público pelos mortos da Aids

A Vigília pelos Mortos da AIDS é uma das maiores e mais antigas campanhas de mobilização social coordenada pela Rede Mundial de Pessoas que vivem com o HIV. É um movimento que se iniciou em 1983 com um grupo de mães, parentes e amigos de pessoas que haviam falecido por causa da Aids e que se reuniam para fazer memória e recordar seus entes queridos, e, ao mesmo tempo, se fortalecer mutuamente, pois o preconceito e a discriminação, além de atingir as pessoas que tinham o vírus, atingiam também os familiares e amigos. Com os anos, diferentes organizações sociais, comunitárias, religiosas e sanitárias também passaram a fazer parte e a se somarem a esta campanha de mobilização que tem lembrado e prestado homenagem universal aqueles que perderam suas vidas com a epidemia.

A Vigília é celebrada todo terceiro domingo de maio em mais de 115 países, proporcionando um momento de reflexão e sensibilização sobre o HIV/AIDS no mundo.

Diante deste quadro, é mais que necessário incentivar as pessoas para a prevenção e o cuidado e para a realização do teste de HIV, disponível gratuitamente na rede pública de saúde.  Quanto mais cedo se conhece o diagnóstico positivo, mais cedo há a possibilidade de se começar o tratamento, e em um espaço de tempo de 7 a 12 meses, tornar a carga viral do HIV indetectável e intransmissível.

A estigmatização é um dos fatores que ainda determina tanto a qualidade de vida, quanto o acesso aos serviços de saúde e a adesão ao tratamento. A discriminação e o preconceito aliados à desinformação configuram-se como empecilhos no acesso a uma vida digna e aos direitos humanos. Combater essa estigmatização é uma das bandeiras pela qual lutam as organizações e as pessoas vivendo e convivendo com HIV/AIDS.

Em São Paulo diferentes credos religiosos, juntamente com a Pastoral da AIDS – organismo criado pela Conferência dos Bispos do Brasil, Sefras/Cefran, Projeto Bem-Me-Quer, Koinonia Presença Ecumênica e Serviço, Pastorais e Grupo de Ação Pastoral da Diversidade, se reúnem no mês de maio, para trazer à memória os amigos, parentes, conhecidos vítimas da epidemia.

A cada ano há um tema para a Vigília, sempre com uma proposta de reflexão coletiva. Neste ano, 2019, o tema é: Intensificar a luta pela vida, saúde e direitos! Dentro dessa reflexão, pretendemos sensibilizar as pessoas, colocando em evidência as informações atuais sobre o HIV/AIDS, e fortalecer aqueles que vivem com o vírus e envolver todos nessa luta que é coletiva, principalmente em tempos de desconstrução e inviabilização de Políticas Públicas para as populações que mais delas necessitam. Este tema da Vigília que ressalta a importância da luta por vida, saúde e direitos está intimamente ligado ao tema da  Campanha da Fraternidade 2019, “Fraternidade e Políticas Públicas”, lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça (Is 1,27), se somando e fortalecendo as várias vozes que clamam por vida para o Povo Brasileiro. Para que a Vigília atinja seus objetivos, estamos organizando dois momentos de ação.

Primeiro momento: no terceiro domingo de maio, dia 19, convidamos organizações sociais, paróquias, igrejas e entidades religiosas a dedicarem uma reflexão sobre o HIV/AIDS em seus momentos de espiritualidade.

Segundo momento: no sábado, dia 08 de junho, das 9h às 13h, o Sefras/Cefran realizará Ação de Prevenção e Sensibilização na comunidade Vila Nilo, Rua Flores do Nilo, 07 – Jaçanã, em frente ao Centro de Convivência Intergeracional Vila Nilo, a qual envolverá a equipe de trabalhadores do Cefran, seus participantes e jovens.


1 visualização0 comentário