top of page
  • Foto do escritorMelissa Galdino

Imigrantes encontram emprego e celebram o Dia do Trabalho através do Sefras


No Dia do Trabalho, celebrado em 1º de maio, é essencial lembrar não apenas dos trabalhadores locais, mas também dos imigrantes, que contribuem significativamente para a força de trabalho no Brasil. De acordo com dados do Observatório das Migrações Internacionais (Obmigra) do último ano, o país contou com um total de 1.462.254 trabalhadores imigrantes, dos quais 258.024 estão em São Paulo, representando aproximadamente 17,65%.




Entre esses imigrantes, estão angolanos como Rosa, uma jovem de 24 anos, e Samuel, de 30 anos, que buscaram no Brasil novas oportunidades de trabalho e uma vida melhor. Ambos chegaram ao país em busca de novas perspectivas. Samuel está no país há quatro meses, enquanto Rosa chegou há 11 meses. Ambos compartilham uma conquista significativa que conseguiram através do Centro de Acolhida ao Imigrante – Casa de Assis, Serviço do Sefras: conseguiram não só uma casa, mas também um emprego digno e fixo.

Rosa, chegou ao Brasil determinada a construir uma vida melhor para si mesma. Nascida em Angola, ela enfrentou desafios e decidiu cruzar fronteiras em busca de novas oportunidades. Graças ao apoio da Casa de Assis, Rosa encontrou o seu primeiro emprego registrado e também a sua independência financeira.

"Para mim, o trabalho é mais do que uma obrigação", diz Rosa, com um sorriso no rosto. "É uma oportunidade de crescer, de aprender coisas novas e de construir um futuro melhor. Agora, com meu novo emprego, sinto que estou no controle da minha vida e posso ajudar minha família."

Samuel, também saiu de Angola em busca de uma nova vida em terras brasileiras e está no país há quatro meses. Ele deixou uma esposa e um filho, e seu maior desejo é poder ajudá-los, garantindo-lhes uma vida melhor.

"Quando cheguei ao Brasil, não sabia o que esperar", diz ele. "Mas encontrei apoio, encontrei trabalho e agora estou construindo uma vida nova para mim mesmo. Todo dia, quando acordo e saio para trabalhar, penso na minha família e no futuro que estou construindo para nós."

Hoje, Rosa trabalha como copeira no Hospital Albert Einstein, enquanto Samuel encontrou emprego no Hospital Sirio Libanes. Ambos estão determinados a seguir em frente, enfrentando os desafios com coragem e determinação.

"Estou longe de casa, mas aqui estamos construindo uma nova vida", diz Rosa. "Estou feliz e independente, trabalhando e estudando, construindo meu caminho com a ajuda do Sefras. Estou orgulhosa do que conquistei e do trabalho que faço todos os dias."

"Trabalhar aqui no Brasil não é apenas sobre construir minha vida, mas também sobre ajudar minha família em Angola. Tenho um filho e uma esposa lá, e cada dia que passa sei que estou mais próximo de proporcionar uma vida melhor para eles", afirma Samuel, agradecendo ao Sefras e à Casa de Assis por todo apoio recebido.

Casa de Assis: Um refúgio de esperança e oportunidades para imigrantes em São Paulo

A Casa de Assis é um centro de acolhimento localizado em São Paulo, que oferece apoio integral aos imigrantes e refugiados que chegam ao Brasil em busca de uma vida melhor.

Rotativamente, 110 refugiados e solicitantes de refúgio convivem na Casa, onde recebem alimentação, acomodação e atendimento psicológico, social e jurídico. A a Casa realizou impressionantes 40.150 atendimentos, oferecendo acompanhamento para o processo de saída da situação de rua, estudo da língua portuguesa, ensino escolar básico e inserção no mercado de trabalho.

Uma das principais missões da Casa de Assis é ajudar os imigrantes a encontrar emprego. Por meio de parcerias com empresas locais e programas de capacitação profissional, a instituição auxilia os imigrantes na busca por oportunidades de trabalho compatíveis com suas habilidades e experiências.

Com orientação e suporte, muitos imigrantes conseguem encontrar empregos dignos e iniciar uma nova fase de suas vidas no Brasil. Para muitos imigrantes, a Casa de Assis representa um porto seguro em um país estrangeiro.

É um lugar onde encontram apoio, orientação e oportunidades para recomeçar suas vidas longe de casa. Além disso, a Casa também desempenha um papel fundamental na integração desses imigrantes à sociedade brasileira, ajudando-os a superar barreiras culturais e linguísticas e a se inserirem de forma digna e produtiva na comunidade local."

27 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page