top of page
  • vitoriamartins3

Brasil é destino principal de imigrantes angolanos

Nos últimos anos têm chegado cada vez mais imigrantes na cidade de São Paulo, principalmente angolanos.

Dados da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Assistência Social, apresentados pelo Bom Dia SP no último dia 14, em 2019 eram 6.019 imigrantes no total sendo 290 angolanos. Já em 2022, foram 6.387 imigrantes e 2.486 angolanos.

Segundo Carlos Bezerra Júnior, secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, o Brasil é um país muito procurado devido a proximidade linguística, ao potencial econômico e serviços públicos gratuitos, como o SUS.

Esse aumento foi percebido inclusive pela Casa de Assis e pelo CRAI Oriana Jara, que tem cada vez mais aberto suas portas para pessoas vindas da Angola.

Duas delas já conhecemos alguns meses atrás, em dezembro do ano passado!

Hugues Nsimba Manzambi e sua esposa Celestina Kibwila Malaku decidiram migrar para o Brasil em outubro, fugindo da agressão física e psicológica sofridos da polícia angolana.

No serviço tiveram acesso à abrigo, alimentação e atendimentos psicológico, social e jurídico, e inserção do mercado de trabalho. Ainda, é oferecido garantia de direitos básicos, acompanhamento para o processo de saída da situação de rua, estudo da língua portuguesa e ensino escolar básico.

Também em busca de uma vida melhor, recebemos também Samuel José e André Finda, entrevistados pelo Bom Dia SP.

Finda chegou a relatar:

"Eu vim para crescer e me desenvolver, para ser uma pessoa melhor e grande. Para poder voltar para o meu país e ser uma referência. Só de pensar isso você limpa as lágrimas, você levanta e continua a andar." - André Finda


Todos os dias, milhões de pessoas saem de seus países pelos mais variados motivos, e migram em busca de oportunidades e condições dignas de vida. E é nosso dever enquanto franciscanos promover relações de fraternidade com todos os Hugues, Celestinas, Samueis e Andrés que chegam até nós em busca de ajuda.

A Ação de Trabalho e Emprego para Imigrantes

Para melhor receber e promover integração dos imigrantes na sociedade, o CRAI ainda promove a iniciativa Ação de Trabalho e Emprego para Imigrantes.

A ação, que ajuda os atendidos à se recolocarem no mercado de trabalho, conta com a parceria do Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo (CATE) e do Projeto Elabora da Fundação Paulistana. Estes são responsáveis pelo cadastro com encaminhamento para capacitações, vagas e entrevistas de emprego.

Em 2022, foram atendidos 187 pessoas pela iniciativa e a expectativa é que em 2023 esse número seja ultrapassado.

A Ação de Trabalho e Emprego para Imigrantes foi pauta do Observatório do Terceiro Setor no último mês de abril. Confira a matéria na íntegra aqui.

O SEFRAS

O Sefras é uma organização humanitária que luta todos os dias no combate à fome, a violações de direitos e inserção econômica e social de populações extremamente vulneráveis: pessoas em situação de rua, crianças pobres, imigrantes e refugiados, idosos sozinhos e pessoas acometidas pela hanseníase.

Guiados pelos valores franciscanos de Acolher, Cuidar e Defender, atua pelo Brasil atendendo mais de 4 mil pessoas todos os dias. São serviços diários que promovem apoio social e jurídico para população em situação de rua, acolhimento e inclusão social de imigrantes, contraturno escolar para crianças e adolescentes, convivência e proteção de idosos, além de ações de defesa dos direitos e melhoria de políticas públicas voltadas a esses grupos.

Para ajudar quem tem fome na cidade de São Paulo e do Rio de Janeiro, o Sefras atua distribuindo mais de 2 mil refeições diariamente, além de distribuir cestas básicas, itens de higiene e cobertores e roupas de frio.

Ajude o nosso trabalho nesse dia especial. Você pode ajudar doando itens , em São Paulo, no Chá do Padre, na Rua Riachuelo, 268 – Centro. Tel: (11) 3105-1623 e no Rio de Janeiro na Tenda Franciscana no Largo da Carioca, s/ n, Centro.


Você também pode doar qualquer quantia pelo nosso site ou pelo pix: sefras@sefras.org.br.



307 visualizações0 comentário
bottom of page