top of page
  • vitoriamartins3

XIX Assembleia Geral dos Trabalhadores do Sefras: o que nos espera em 2024?

Atualizado: 26 de set. de 2023


Trabalhadores do Sefras reunidos para foto em Tanguá, no Rio de Janeiro, para a a XIX Assembleia Geral dos Trabalhadores do Sefras.

Estamos há pouco mais de 3 meses do final deste 2023, e o Sefras já iniciou seu planejamento para o próximo ano. Durante a XIX Assembleia Geral dos Trabalhadores coordenadores e uma parte da equipe de trabalhado das áreas (cerca de 60 pessoas), se reúnem, em Tanguá (RJ), durante 5 dias para debater o futuro da nossa instituição.

O evento teve início já na segunda-feira (18/09), após um longo dia de viagem, com uma tradicional mística franciscana comandada por Frei Tiago à noite, repleta de apresentações musicais, danças e deliciosas comidas.

Pela manhã seguinte (19/09), a ordem do dia foi: análise de conjuntura com dois especialistas convidados. José Correia Leite, filósofo, professor universitário e integrante do coletivo 660, e Allan Coelho, professor e participante do movimento Laudato Si.

Os temas debatidos perpassaram desde questões ambientais, pressão governamental e sociedade civil, racismo estrutural e o novo momento político brasileiro. José Leite trouxe para o debate questões de geopolítica internacional, como a guerra entre Rússia e Ucrânia, o bloqueio internacional contra o este primeiro e os conflitos econômicos entre Estados Unidos e China, enquanto Allan alertou sobre a comercialização das condições básicas de vida, e as contradições entre desenvolvimento, produtividade e consumo dentro do debate ambiental.

Na última parte da discussão da Assembleia Anual de 2023 houve a apresentação do Frei Gustavo Medella que é representante do Governo da Província da Imaculada Conceição.

Ele apresentou o contexto no qual o Sefras está inserido dentro da missão evangelizadora da Ordem dos Frades Menores.

Frei Gustavo iniciou sua fala remontando a história de São Francisco de Assis desde seu nascimento.

“Francisco foi revolucionário e reformista sem fazer nenhuma ruptura judicial ou institucional com a igreja”, disse.

Outro ponto levantado foram os jubileus, cujo primeiro é a celebração dos 800 anos da regra bulada da ordem dos Frades Menores.

“A vida e a regra da ordem dos frades menores é viver de acordo com que ensinou e viveu o nosso senhor Jesus Cristo, sem possuir nada, em obediência e castidade”, afirmou.

O segundo jubileu é a representação plástica do presépio. E o terceiro foi a impressão das chagas de Jesus na cruz em Francisco mostrando a profunda ligação do Santo com Jesus.

“Em cada um desses jubileus nós vemos uma figura de Francisco que mudou a igreja de dentro para fora[...] Francisco pede para que os frades vivam com os sarracenos como irmão sem briga mas confessando sua fé cristã”, disse o Frei Gustavo.

O religioso também falou sobre a importância do Sefras na missão franciscana, de solidariedade, acolhimento e fraternidade.

“De que maneira nós, pleiteando o novo, conseguimos voltar às nossas raízes. [....] então nosso desejo é que cada vez mais fazer parte da província franciscana seja mais explícito, cultivado e aprofundado”

Papel da Assembleia

Para além de pensar em 2024, a Assembleia também é um local de autocrítica e reflexão.

O diretor-presidente Frei José Francisco, pensar o futuro também é avaliar o passado, ponderando quais foram os pontos positivos destes últimos anos e o que pode ser melhorado. Olhando para o andamento da instituição e fazendo reflexões sobre esses eternos ‘recomeços’ frente à realidade que bate à nossa porta todos os dias.

Para ele, principalmente, o ano de 2020 foi uma virada de chave para a instituição. Com a chegada da pandemia, todo o Sefras passou a funcionar a partir de uma lógica emergencial, pautando suas atividades pensando principalmente no combate à fome dos públicos atendidos. Especialmente com a criação das Tendas Franciscanas de São Paulo e do Rio de Janeiro.

O desafio agora é voltar com a lógica organizacional e estratégica da instituição, e não apenas responder aos desafios que nosso contexto sócio-político coloca em nosso caminho.

Conclusão do trabalho

A partir de dias intensos de trabalho em grupos de trabalho e plenárias, onde cada um pôde dizer o que acreditava, foram apresentados os desafios para a gestão do Sefras e discutidos os próximos passos necessários para assegurar nossa atuação.

O objetivo é uma organização forte com a participação de todos aqueles que fazem parte do Sefras, considerando temas urgentes, em especial, captação de recursos, gestão de pessoas e instâncias colaborativas, participativas e dialogadas de tomada de decisão.

Todas as reflexões trazidas durante a Assembleia serão discutidas entre a coordenação de Sefras para a definição dos pilares estratégicos para o ano de 2024.

Confira abaixo o vídeo de cobertura abaixo!



304 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page